O que é a Ozonoterapia ?
O que é a Ozonoterapia ?
Métodos de aplicação da Ozonoterapia ?
História da Ozonoterapia ?

                                                                         O ozono (O3) é a forma triatómica do oxigénio (O2), sendo carregado negativamente.                                                                          Este gás tem propriedades benéficas comprovadas que se começaram a aplicar em                                                                          Medicina no princípio do século passado.

 

                                                                         Utilizada há vários anos por milhares de médicos em todo o mundo, a Ozonoterapia                                                                            é um tratamento médico que recorre ao ozono para trazer alívio aos mais diversos sintomas clínicos. Actualmente cerca de dez mil médicos europeus utilizam este recurso no tratamento dos pacientes.

 

A ozonoterapia é uma terapia médica natural que usa uma mistura de oxigénio (O2) e de ozono (O3) para um efeito terapêutico muito abrangente e eficaz no organismo, sem contra-indicações e com excelentes resultados desde o primeiro momento.

A mistura de O3+O2 é facilmente assimilada pelo corpo humano, e a molécula extra de oxigénio presente no ozono separa-se, deixando apenas o O2. Esta separação do ozono permite, em simultâneo, elevados processos de oxigenação e de oxidação, que se revelam eficazes no tratamento de uma enorme variedade de patologias.

 

O ozono possui propriedades analgésicas, anti-inflamatórias, antiparasitárias, antifúngicas, antivíricas, anti-infecciosas, drenantes, oxigenantes, antioxidantes e anti radicais livres, o que faz da Ozonoterapia um tratamento médico versátil e cada vez mais popular.

 

Actualmente o Dr. Vitor Cainé e a sua equipa, utiliza em Évora, a ozonoterapia para o tratamento de diversas patologias de acordo com os Protocolos Internacionais e em complemento com a medicina convencional. Em virtude da sua formação como cirurgião ortopedista a sua atenção está mais focalizada para as patologias do aparelho locomotor.

                                                                         A descoberta e início do uso médico do ozono ocorreu no século XIX, mais precisamente em                                                                          1840. O seu precursor foi o químico Werner von Siemens, que em 1857 construiu o primeiro                                                                          de tubo de indução para a destruição de microorganismos.

                                                                         O médico Albert Wolff utilizou o ozono para fins terapêuticos em 1915 durante a Primeira                                                                              Guerra Mundial para tratar ferimentos, infecções, doenças de pele e como complemento para melhorar a cicatrização até 1932. O alemão dentista Dr. Fischer utilizou a água ozonizada como desinfectante em um dos seus pacientes, enquanto o cirurgião Dr. Erwin Payr estudou as possibilidades terapêuticas do ozono em conjunto com o Dr. Aubourg sendo os primeiros a aplicar o ozono para tratamento rectal da colite e fístulas do recto.

 

Devido às dificuldades técnicas para medir um gás potencialmente tóxico, assim como a necessidade de se utilizar elementos de cristal resistente ao ozono dificultaram a criação de geradores, por outro lado, ao surgirem os antibióticos (Penicilina) os cientistas tiveram dificuldade em difundir suas descobertas, ficando a Ozonoterapia durante mais de 50 anos praticamente restrita às comunidades médicas da Alemanha e da Áustria. Só depois da década de 80 a ozonoterapia se expandiu para outros países. Esta expansão coincidiu com início das pesquisas de laboratório sobre a acção do ozono, sobretudo com os trabalhos de Bocci em Itália.

 

Actualmente, aproximadamente 50.000 médicos utilizam este método no mundo e somente na Alemanha são realizados sete milhões de tratamentos todos os anos. Cuba têm feito grandes contribuições para a aplicação do Ozono médico apartir do Centro de Pesquisa Nacional Cubana, contando com 39 Centros Médicos Clínicos de Ozonoterapia dentro de seus maiores hospitais, tendo incorporado a terapia nas suas rotinas de atendimento desde 1986.

Na Rússia, a Ozonoterapia é utilizada em todos os Hospitais Governamentais. A ozonoterapia como tratamento foi aprovado pela Comunidade Económica europeia em Fevereiro de 1997 (nº 46, 93/42/CEE).Em Portugal, a ozonoterapia começou a ser aplicada apartir de 2006, tendo evoluido a sua aplicação desde então.

 

                                                                       Existem várias formas de efectuar um tratamento de Ozonoterapia, sendo os seguintes                                                                                  processos de aplicação os mais populares:

                                                                       

                                                                      • Injecção subcutânea: Tal como o próprio nome indica, o ozono é injectado na zona                                                                                            subcutânea da pele nos casos de lombalgias, hérnias discais, fibromialgia, etc.

 

                                                                      • Injecção intra articular: Nas a patologias das cartilagens e artroses.

 

   • Auto-hemotransfusão: Faz-se uma colheita sanguínea e liga-se o ozono ao sangue utilizando o aparelho gerador de ozono. Esta mistura é depois reintroduzida no organismo.

 

   • Hidroterapia com ozono: O ozono é diluído em água e pode ser ingerido ou aplicado directamente na zona do corpo a tratar.

 

• Óleos ozonizados: Óleos embebidos em ozono são aplicados com movimentos de massagem directamente na zona do corpo a tratar.

 

• Bolsoterapia: O ozono é aplicado com uma bolsa sobre um membro que apresenta ferida ou ulcera varicosa de difícil cicatrização.

                                                                         

                                                                      São inúmeras as situações em que se pode recorrer à Ozonoterapia, sendo que esta é                                                                                     sempre adequada a cada caso específico. Algumas das principais características e                                                                                          problemas de saúde indicadas para tratamento com Ozonoterapia incluem:

 

                                                                       

Patologías do Ombro- Ombro Doloroso- Bursite Sub-acromial- Síndrome Sub-acromial.- Tendinite da Coifa dos Rotador- Tendinite Calcificada- Tendinite Bíceps Braquial- Capsulite Retráctil (Ombro congelado)- Artrose Acromio-Clavicular- Artrose Gleno-umeral

 

Patologías do Cotovelo- Epicondilite (Cotovelo do tenista)- Epitrocleíte (Cotovelo do golfista)- Sinovite da Articulacão Umero-radial- Bursite Olécraniana- Síndromes Canaliculares (Arcada de Froshe)

 

Patologías do Punho- Síndromes Canaliculares (Síndrome do Túnel Cárpico)- Síndromes do Compartimento Interno- Tenosinovitis de D´Quervain- Estiloidite Radial- Rizartrose (Artrose Trapecio-metacarpiana)

 

Patologías da Anca- Artrose da Anca- Bursite Trocanterica (Trocanterite)- Pubalgias (Osteopatía do Pubis)- Bursite Isquiática

 

Patologías do Joelho- Artrose- Artropatías- Gonalgias Pos-Cirúrgicas (artroscopias)- Tendinite Rotuliana- Bursite Anserina (Tendinite da Pata de Ganso)

 

Patologías do Pé- Esporão do Calcâneo- Tendinite Aquíles- Talalgias Pós-traumáticas- Metatarsalgias- Fascite Plantar- Tendinite dos Peroniais- Neuroma de Morton

 

Patologías da Coluna- Hérnias Discais- Síndrome das Facetas- Contracturas Musculares

 

Outras Patologías- Doenças Reumatológicas- Síndrome da Dor Miofascial- Fibromialgia- Pontos Gatilho