História do Ozono

A descoberta e início do uso médico do ozono ocorreu no século XIX, mais precisamente em 1840. O seu precursor foi o químico Werner von Siemens, que em 1857 construiu o primeiro de tubo de indução para a destruição de microorganismos.

O médico Albert Wolff utilizou o ozono para fins terapêuticos em 1915 durante a Primeira Guerra Mundial para tratar ferimentos, infecções, doenças de pele e como complemento para melhorar a cicatrização até 1932.

O alemão dentista Dr. Fischer utilizou a água ozonizada como desinfectante em um dos seus pacientes, enquanto o cirurgião Dr. Erwin Payr estudou as possibilidades terapêuticas do ozono em conjunto com o Dr. Aubourg sendo os primeiros a aplicar o ozono para tratamento rectal da colite e fístulas do recto.

Devido às dificuldades técnicas para medir um gás potencialmente tóxico, assim como a necessidade de se utilizar elementos de cristal resistente ao ozono dificultaram a criação de geradores, por outro lado, ao surgirem os antibióticos (Penicilina) os cientistas tiveram dificuldade em difundir suas descobertas, ficando a Ozonoterapia durante mais de 50 anos praticamente restrita às comunidades médicas da Alemanha e da Áustria.

Só depois da década de 80 a ozonoterapia se expandiu para outros países. Esta expansão coincidiu com início das pesquisas de laboratório sobre a acção do ozono, sobretudo com os trabalhos de Bocci em Itália.

Actualmente, aproximadamente 50.000 médicos utilizam este método no mundo e somente na Alemanha são realizados sete milhões de tratamentos todos os anos.

Cuba têm feito grandes contribuições para a aplicação do Ozono médico apartir do Centro de Pesquisa Nacional Cubana, contando com 39 Centros Médicos Clínicos de Ozonoterapia dentro de seus maiores hospitais, tendo incorporado a terapia nas suas rotinas de atendimento desde 1986.

Na Rússia, a Ozonoterapia é utilizada em todos os Hospitais Governamentais.

A ozonoterapia como tratamento foi aprovado pela Comunidade Económica europeia em Fevereiro de 1997 (nº 46, 93/42/CEE).

Em Portugal, a ozonoterapia começou a ser aplicada apartir de 2006, tendo evoluido a sua aplicação desde então.